quinta-feira, 11 de novembro de 2010

De qual lado estará?

Decidi escrever esse texto por ter me colocado bastante pensativo nos últimos dias. São muitas possibilidades e hipóteses rodeando a minha cabeça. Talvez signifique tudo, mas também pode não significar nada. É difícil fazer essa medição levando em conta tantos aspectos. E é aí que paro, reflito, imagino e idealizo. Como já dizia Gilberto Gil: "Sabe, gente? É tanta coisa que eu fico sem jeito. Sou eu sozinho e esse nó no peito". Pois é, e esse nó no peito...

Não saber o que pensar e como agir é duro. Olho, observo, penso e me perco. Mas também é engraçado ver como isso consegue mexer comigo de uma forma diferente. Sinto aquela sensação de antigamente, aquela ansiedade que não deixa o sorriso sair do meu rosto. Tudo isso é bonito, pois é simples e por inteiro ao mesmo tempo. A moral é essa, me completa.

Pois bem, se tudo me completa e não deixa que o sorriso saia do meu rosto, qual é o problema? Não há problema. Pelo menos não gosto de acreditar que exista algum de fato. Classificaria como algo complicado. Ver, ouvir, sentir e transmitir perdem o sentido quando vejo a barreira na minha frente. Ou melhor, ao teu lado.

Abrindo espaço para mais uma frase, cito Jorge Forbes, quando questiona: "Você quer o que deseja?". Essa é a pergunta que faço para ti. Consegue me responder? Quem está ao seu lado, é quem você gostaria que, de fato, estivesse? Ou será que o caminho de flores que se aloja ao ladinho teu, abrirá espaço para um novo fio de sol amante?

2 comentários:

aline disse...

você disse que queria comentários, então aqui vai: muito bonito, san! parabéns.

J. Cardin disse...

se apaixonou.
e tudo começou a girar.